sábado, 2 de fevereiro de 2013

Contra os clichês


[Temos] O clichê de as diferenças culturais entre o protestantismo e o catolicismo serem atribuídas a Max Weber e à sua tese. Ora, essas diferenças preexistem Max Weber, e até Antero de Quental, muito influenciado por Michelet, que já as defendia em 1871, trinta anos antes de Weber. A tese de Max Weber é uma proposta de explicação para as diferenças, reunindo a convergência de diversos factores, que vão da generalização do conceito luterano de vocação ao ascetismo mundano e à ideia de predestinação, tudo integrado numa engenhosa arquitectura.
Finalmente, essa tarefa de identificar e explicitar as fragilidades teóricas de todas estas simplificações, apontando para as diferenças culturais entre o Norte e o Sul da Europa Ocidental, que antecedem em muito a Reforma e a Contra-Reforma e ajudam mesmo a explicar a sua emergência, era o trabalho que há imenso tempo me propus fazer.


Onésimo Teotónio Almeida e João Maurício Brás, Utopias em dói menor, p.46.

Sem comentários:

Publicar um comentário