sábado, 21 de setembro de 2013

O espírito do tempo


Nicolau Santos escreve, hoje, no Expresso, uma carta ao filho, (a partir de agora) emigrante (forçado). Há três semanas, n’Abola, foi Fernando Seara a recorrer ao (mesmo) registo epistolar, para partilhar a dor subjectiva/comunitária, nesse adeus, ou até já, à descendência. 


Sem comentários:

Enviar um comentário