sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Visitas aos sábios


O velho sábio diz-me que tem gosto em ser gago. Por uma questão de auto-estima – Deus fê-lo assim e cada um deve gostar de ser como é -, mas, sobretudo, pelas inflexões que a gaguez lhe permite: virar a frase, o seu sentido, a meio do caminho, ignorar stops, resistir a tentações, fazer-se ingénuo, não errar, insinuar, sugerir, confundir. E fica ali toda a manhã a ensinar (os) outros.


Sem comentários:

Enviar um comentário