segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Debates sobre o OE


Vale a pena seguir com atenção a mais recente edição do 360º, da RTP Informação, com interessante debate entre José Silva Lopes e Paulo Trigo Pereira, acerca do Orçamento de Estado para 2014 e algumas das grandes opções políticas (públicas) que cada um sustenta (mesmo partindo de uma área política próxima). Desde a concreta receita que o Estado vai perder com a baixa no IRC - que Silva Lopes, aliás como Francisco Louçã, calcula em mais de 200 milhões € -, passando pela perspectiva do nível de fiscalidade que Portugal tem - área em que Trigo Pereira vai muito contra o pensamento dominante, num posicionamento nada demagógico e até muito social-democrata - até à pergunta da moderadora, Alberta Marques Fernandes, de como é possível "o milagre" (sic) de ter alta fiscalidade e, simultaneamente, boa performance económica - a jornalista não leu, por certo, o último Stiglitz; "um grande livro", chamou-lhe Louçã, no Tabu, de sexta, na Sic Notícias -, quase tudo importa neste programa. Paulo Trigo Pereira que vem sendo, igualmente, dos poucos a sustentar a aposta de fundos estruturais na dimensão social, susceptíveis de estancar a hemorragia advinda da desvalorização fiscal/salarial. Corte em alguma despesa, aumento da base tributária, conjugadas podem dar resultados, ao mesmo tempo que a baixa de juros com a dívida é uma ambição absolutamente urgente e nada utópica.
 
 

Sem comentários:

Enviar um comentário