sábado, 25 de janeiro de 2014

A rosa é sem porquê




Podes interrogar a papoila
mas a papoila
nada responde

José Tolentino de Mendonça, A papoila e o monge, p.28.


Sem comentários:

Enviar um comentário