terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Uma cor macilenta


Na quimioterapia estamos todos juntos numa sala, embora com algum recato de separação dos lugares. Isso sim, é uma experiência humana muito interessante e muito enriquecedora, um tipo de solidariedade diferente ao ver o meu semelhante a sofrer, sem cabelo, com uma cor macilenta. Isso sim. Se calhar até cria inibições literárias. Não pensei nisso.


Vasco Graça Moura em entrevista a Ana Sousa Dias, O impaciente europeu, Ler nº131 (Janeiro 2014), p.36.


Sem comentários:

Enviar um comentário