quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

A mudança das instituições


Além do ponto referido no post anterior, julgo que importante é a ideia, defendida por Vítor Gaspar, de que as instituições do país devem adaptar-se à vida na zona euro, com as características que esta tem. Quem leu o livro de Vítor Bento sobre a zona euro percebeu que essas instituições, diferentes de país para país, assentavam em mundividências muito diversas, mesmo entre europeus (que têm que ver com uma cultura e com todos os elementos que a forma ou permeiam). Deixarmos de ter algumas das prioridades e preocupações que sempre nos marcaram – leia-se, igualmente, no livro de Medeiros Ferreira o discurso de Mendés France, onde, até, logo ali, em 1957, muito longe da Europa e do mundo de hoje, dizia que as regras europeias prejudicavam os países que mais apostavam no ‘social’ – eis o que Vítor Gaspar nos pede. E deseja. 


Sem comentários:

Enviar um comentário