quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

Multidões ignoradas


Temos, habitualmente, como dado seguro o declínio da influência dos intelectuais, na esfera pública. Não obstante, não deixa de ser curioso que a moda das aulas online, dos cursos que levam a todo o recanto do planeta, que disponha da internet, os mais reputados professores universitários, das melhores universidades do mundo, façam com que, p.ex., um Michael Sandel precise, em Seul, de guarda-costas para chegar ao carro, depois de uma palestra, ou, em Tóquio, os bilhetes para uma aula dada por si tenham desaparecido em um instante e houvesse quem tentasse vender o seu bilhete (gratuito) por 500 dólares (duas histórias que li numa edição da Veja, de Outubro último).
Intelectuais 2.0? Multidões ignoradas? Pequenos nichos de mercado, mas intensos? Geografia que mais liga, hoje, à escola? O que é certo é que eles existem.


Sem comentários:

Enviar um comentário