segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Permanecer




Não sei se assisti, acho mesmo que não, a uma interpretação, em qualquer outro filme, que tanto me impressionasse como a de Seymour Hoffman, em Truman Capote.
É isto.



Sem comentários:

Enviar um comentário