segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Um ponto de partida


Vou começar agora a ler o livro de Vítor Gaspar por Maria João Avillez. A minha interrogação de partida: irá o ex-ministro das Finanças prosseguir a carta de demissão, do Verão passado, ou irá ser direccionado para outros caminhos (políticos/ideológicos)? Ou as duas coisas? Claro que o passado – mais recente aqui, mais longínquo outras vezes – serve, habitualmente, e muito, de legitimação ou vindicação de um ponto de vista, de uma leitura política, de uma solução para o presente/futuro a curto prazo. Por isso me parece uma obra a ter em conta.
Mas também, e não menos relevante, pelo gosto da discussão intelectual sempre afirmado por Vítor Gaspar.


Sem comentários:

Enviar um comentário