terça-feira, 11 de março de 2014

Bastaram oito dias





Bastou uma semana para passarmos das proclamações muito social-democratas, em Congresso, para a realidade muito liberal das negociações com vista a tornar os despedimentos cada vez mais fáceis. As sucessivas alterações promovidas e pretendidas para o Código de trabalho, nestes últimos dois anos, são, se dúvidas houvesse, o melhor espelho das convicções e da ideologia deste Governo. Se as razões aduzidas para tais modificações, a saber, um aumento da empregabilidade, tivessem adesão à realidade, Portugal há muito que estaria sob o extraordinário choque do pleno emprego.


Sem comentários:

Enviar um comentário