domingo, 20 de abril de 2014

FÉ, CONFIANÇA


Por isso, a fé cristã não é menos do que um acto de confiança, livremente concedido à dedicação incondicional de Deus-Abbá, realizada na vida e na morte de Jesus, porque efectivamente reconhecida à luz da ressurreição. Não é menos, portanto, do que o reconhecimento comovido do dom de Deus que, desde a criação do mundo, confirma o desejo humano de viver e as expectativas humanas mais íntimas de viver bem. Poder reconhecer na história de Jesus e aceitar, contra todas as suspeitas pessoais, sociais e religiosas, que Deus é dedicação incondicional, também para mim, capaz de me resgatar de todas as formas de morte – das múltiplas formas de desconfiança e de autoprotecção que tendem a separar-me da fonte boa da vida e, consequentemente, de relações humanas justas -, constitui o coração elementar do acto de fé.


José Frazão, Entre-tanto, pp.62-63.


Sem comentários:

Enviar um comentário