sábado, 12 de abril de 2014

Norte




Dirigi-me de novo à minha tranquila e amada Alemanha, ansiando pelo silêncio íntimo que nos espera na bruma das suas florestas. A Alemanha sempre foi o local da alma, o local onde o nevoeiro, a falta de luz e a pele branca dos seus habitantes nos prometem a existência de um mundo interior, não apenas um mundo virado para fora, como no sul.

Rui Chafes, Entre o Céu e a Terra, p.30.


Sem comentários:

Enviar um comentário