quinta-feira, 3 de abril de 2014

"Se Deus fosse um activista dos direitos humanos"





Regresso ao livro de Boaventura Sousa Santos, que neste blog já se comentou, a partir desta apresentação feita por José Pacheco Pereira, aqui retratada. Em especial, a parte final da intervenção (a partir dos 8.20mn) aqui reproduzida, explica bem o motivo pelo qual fomos surpreendidos pela obra: "Boaventura Sousa Santos tem uma visão negativa da laicização da sociedade" e acha que "a expulsão de Deus do espaço público (...) foi a favor da manutenção das injustiças". Mais até: acerca de Deus "usa a forma canónica e escreve com maiúscula" e deixa, acerca Dele, "uma dúvida existencial".



Sem comentários:

Enviar um comentário