sábado, 24 de maio de 2014

O professor e o currículo (II)


Apontamentos-síntese sobre Planeamento e concepção de ensinar, de Teresa Leite

2.No planeamento, o professor terá, pois, em devida conta os conhecimentos, experiências e procedimentos por si adquiridos que justifiquem/sustentem/densifiquem as opções (para o ensinar) que tomou, sendo indispensável identificar o desígnio a prosseguir e a estratégia (subjacente) para o alcançar. Posto o que deverá delinear, detalhadamente, a operacionalização dessa (mesma) estratégia, com devida previsão de técnicas e procedimentos; sequências de actividades.

3.Aqui se dá o nó górdio de uma problemática crucial: a investigação (em educação) tem identificado lacunas na planificação feita pelos professores – mais radicalmente até, problemas na concepção que preside ao modo de planificar. Podem, tais lacunas, ser sintetizadas da seguinte forma: os planos (elaborados para as aulas a leccionar, pelos professores) incidem nos temas a tratar, raramente explicitando intenções pedagógicas sob a forma de objectivos; indicam o desenvolvimento cronológico das acções e sucessão de momentos sempre referenciadas às actividades a realizar pelos alunos (o seu número e tipo), raramente se prevendo dificuldades e nunca se apresentando procedimentos; referem exercícios e actividades para avaliação dos produtos, raramente prevendo balanços do processo.

(cont.)


Sem comentários:

Enviar um comentário