sexta-feira, 2 de maio de 2014

Sobre o progresso





PROGRESSO: “Neste livro defendo a ideia de que todo o progresso, teórico e prático, resultou de uma actividade humana: a busca do que chamo boas explicações. Embora esta busca seja unicamente humana, a sua eficácia é também um facto fundamental da realidade ao nível mais impessoal e cósmico - rege-se por leis universais da natureza, que são na verdade boas explicações. Esta simples relação entre os lados cósmico e humano é um indício do papel central das pessoas no esquema cósmico das coisas. O progresso terá de acabará, necessariamente – com uma catástrofe ou como fim de ciclo -, ou é ilimitado? A última resposta é a correcta. Esse carácter ilimitado é o infinito referido no título deste livro...embora o progresso não tenha necessariamente um fim, tem de facto um início: uma causa ou um acontecimento com que se inicia ou uma condição necessária para começar e progredir. Cada um destes inícios é o ‘início do infinito’, visto da perspectiva dessa área...Mas todos são facetas de um único atributo da realidade, a que chamo o início do infinito”. 

DEUTSCH, David, O Início do Infinito. Explicações que transformam o mundo, Gradiva, Lisboa 2013, p.9.


Sem comentários:

Enviar um comentário