quinta-feira, 29 de maio de 2014

Uma carta de um leitor do "Público"




E não é necessário concordar com tudo o que diz.

Hoje, um leitor do Público, em carta ao jornal:

"Vasco Pulido Valente
Brilhantes as últimas crónicas. 
Na imprensa portuguesa dos 
últimos anos ninguém escreve tão 
bem. Dos que me lembro, apenas 
coloco o Artur Portela Filho no 
velho República do tempo da outra 
senhora, no mesmo patamar, e 
dos alfarrábios, as Farpas e os 
amigos Lopes de Oliveira e Tomás 
da Fonseca. Claro que depois do 25 
de Abril temos grandes textos de 
muito boa gente como Francisco 
Sousa Tavares, Leonardo Ferraz de 
Carvalho, etc., mas Vasco Pulido 
Valente elabora os seus textos como 
se fossem teses sobre um Portugal 
intemporal. Não serão facilmente 
esquecidas. Ricardo Esteves, Lisboa"


Sem comentários:

Enviar um comentário