domingo, 1 de junho de 2014

A social-democracia de Marcelo


Dê-me uma definição, em Maio de 2014, do que é um social-democrata do seu partido.

Um social-democrata em Portugal é alguém que defende um Estado social de direito, leia-se um Estado de direito, com os direitos fundamentais garantidos, políticos, pessoais, sociais, económicos, culturais, com uma intervenção do Estado que não pode ser só reguladora e tem de ser distributiva em termos de correcção das desigualdades numa das sociedades mais injustas da Europa. Mas um Estado que reconhece, porque está integrado na União Europeia, o papel da iniciativa privada como reconhece o da iniciativa social. (…)
Esta definição, que é a que marcou a minha geração quando foi criado o Partido Popular Democrático, PPD, hoje PSD, não corresponde exactamente à vivência do partido. Todos os partidos foram descaindo para a direita em relação ao ponto de partida, incluindo o próprio Partido Comunista e a própria UDP, hoje Bloco de Esquerda. E também o Partido Socialista e o CDS.


Marcelo Rebelo de Sousa, em entrevista a Clara Ferreira Alves, Expresso, Revista, 31/05/14, p.20


Sem comentários:

Enviar um comentário