sexta-feira, 6 de junho de 2014

NBA Finals





A falha do ar condicionado, no pavilhão dos Spurs, no jogo 1 da Final da NBA 2013/2014, funcionou para os Heat como a relva alta, no futebol, para o Barcelona (embora, em matéria de comparações, se deva dizer que a força física e intensidade de Miami se assemelhe mais a um estilo Madrid). Se no caso dos adversários do Barça a estratégia é deliberada, ontem, o acaso, a falha técnica foi melhor do que a encomenda. Em chegando o jogo muito equilibrado à parte crucial do mesmo, a asfixia e lesão de Lebron James inclinou o desafio, em definitivo, para San Antonio. Mesmo estando eu, nesta disputa, a favor do David face ao Golias bicampeão, ganhar contra Miami sem Lebron James não é a mesma coisa. Prosseguindo a analogia com o futebol, e pensando na desclassificação, ordenada pela FIFA, na semana passada, de um jogo da Bélgica face a uma outra selecção, em encontro particular, por excesso de substituições, é como se não jogando James a final da NBA não contasse. Embora, claro, San Antonio com nenhuma responsabilidade concorra nesse afastamento da figura de Miami e tenha conseguido um excelente desempenho no jogo de ontem, com um Tim Duncan vintage e um Leonard que acordou mesmo a tempo de conseguir os triplos necessários no último quarto.


1 comentário: