sábado, 14 de junho de 2014

Questões 'fracturantes'


Se alguns tomam por atacado as ditas questões fracturantes, a verdade é que diferentes governos e diversos eleitorados têm procedido a um distinguo em que vale a pena pensar (porque tal ocorre?). O caso da América Latina é, neste contexto, bastante elucidativo. Como um recente texto de Grace Livingstone, no Monde Diplomatique (Maio) mostra, enquanto que em matéria de leis relativas a uniões civis homossexuais quer os governos de esquerda (Uruguai, Argentina e Brasil), quer os governos de direita (México e Colômbia) têm legislado no sentido de as aprovar, já no que diz respeito ao aborto, se excluirmos Cuba, México e Uruguai, a América Latina continua a preservar o direito à vida com leis restritivas da chamada IVG.


Sem comentários:

Enviar um comentário