segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Esmagador





Provou-se, com os resultados desta noite, o desconforto entre militantes e simpatizantes do PS com a liderança de António José Seguro e, com surpresa, talvez, para muitos a dimensão de esperança de que goza António Costa consolidou-se, mesmo após os três meses de desgaste desta campanha. 70%-30% evidencia um partido bem menos fracturado do que aquilo que se julgava. Os factos demonstram que a leitura da realidade socialista, feita por António Costa, foi claramente referendada pelo colégio eleitoral que, neste Domingo, se deslocou às urnas, não alinhando, pois, com a teoria da "facilidade" do momento, ou de "traição" a um partido que caminhava triunfalmente. Nada disto foi reconhecido por militantes e simpatizantes do PS.
António Costa, que teve de poupar-se para "consumo interno", tem tudo, mais liberto, para ser um adversário ainda mais duro de roer para contendores "externos". Começou, em definitivo, o countdown para as legislativas.


Sem comentários:

Enviar um comentário