sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Públicos





Muito pouca gente, no Teatro Nacional de São João, na tarde de Domingo passado, para ver Pílades, de Pasolini (na encenação de Luis Miguel Cintra). Nem as disputas políticas, nem as mais fundas reflexões filosóficas - por exemplo, sobre o total conceito de inteligência, superando o racional enquanto o lógico -, presentes na obra, foram susceptíveis de convocar ao Teatro portuense muitos interessados.

Sem comentários:

Enviar um comentário