sábado, 11 de outubro de 2014

Da importância dos debates televisivos em política




Um clássico eleitoral, a quando dos debates televisivos entre candidatos, passa por questionar a importância da confrontação mediática para o resultado final dessas eleições. O tema costuma ocupar umas boas páginas nos jornais, os exemplos do passado são quase sempre os mesmos para esgrimir argumentos num sentido ou noutro e a conclusão (débil) é, tendencialmente, para o não – os debates televisivos não são determinantes para o resultado final da eleição.
Julgo que fazer doutrina geral sobre o assunto é delicado. O melhor será responder como um certo professor de Direito que, posto sobre a solução de um caso, quase sempre advertia: depende. Depende da distância entre partidos/candidatos quando se parte para a campanha eleitoral; depende das circunstâncias da campanha; depende da audiência que o debate tenha; depende dos episódios que o debate ofereça…
Nas eleições presidenciais brasileiras, o debate televisivo mais visto foi o último, realizado na Globo. Teve 20% de share e muitos milhões de telespectadores. O debate correu bem a Aécio Neves e mal a Marina Silva. O PSDB faz sondagens diárias para controlar o modo como a opinião do eleitorado se vai movendo. E a verdade é que de quinta para sexta dessa última semana de campanha eleitoral, o PSDB registou 9% de subida nas sondagens que mandou fazer. O debate na Globo foi na quinta-feira à noite. Não terá sido motivo único, claro, mas pode ter valido, em substancial medida, uma eleição.



Sem comentários:

Enviar um comentário