quarta-feira, 15 de outubro de 2014

O regresso da jorna




Uma das novidades importantes no século XX foi a instituição da mensualização dos salários: "a jorna, que era a norma no século XIX, desaparece pouco a pouco. Trata-se de uma etapa essencial na constituição do assalariado como grupo social determinado, caracterizado precisamente por um estatuto e uma remuneração estáveis e previsíveis, e nisso claramente distinto da arraia-miúda de jornaleiros e artesãos pagos à tarefa que caracterizavam as sociedades dos séculos XVIII e XIX" (Piketty, p.464).
Quando hoje se diz que, de algum modo, as relações de trabalho parecem, não tão raramente como seria suposto, regressar ao séc.XIX é disto que se trata também: da enfermeira contratada à peça, para uma tarefa determinada, quando é preciso, e só para aquelas horas, para a clínica que estreou há pouco; dos novos disponíveis para qualquer coisa que apareça, "ao negro", sem qualquer segurança ou garantia, sem impostos, nem seguros, a baixo preço para as tarefas que surgem quase como dádivas. As pessoas acumulam trabalhos, a que não podem bem chamar trabalhos, são tarefas, pagas como tarefas e não trabalhos, que as ocupam até à exaustão. Sem retribuição minimamente conforme.Vamos tendo cada vez mais exemplos destes por perto.

Sem comentários:

Enviar um comentário