quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Presidenciais Brasil 2014: segundo debate, da segunda volta (live)


O segundo debate do segundo turno, nas presidenciais brasileiras - que decorre nesta altura -, não se realiza em prime-time: principiou às 18h06 de Brasília (com transmissão na SBT e Jovem Pan). Prossegue o tom crispado, em torno do tema da corrupção: "ou a senhora foi conivente, ou foi incompetente!", atirou, há pouco, Aécio Neves a Dilma Rousseff. Voltaram as histórias da possibilidade de nepotismo, com nomeações de familiares a serem de novo trazidas à tona (hoje, Aécio diz que a irmã trabalhou para o seu governo, em Minas Gerais, mas de modo voluntário e não remunerado (cumpriria o papel de "primeira dama"). Pode uma pergunta ser dedicada à educação que Aécio não larga o foco ("o mais importante ministro do seu governo está preso!").
Depois de muito tempo dedicado ao assunto, o candidato do PSDB citou dados impressionantes publicados pela Unicef: 24 adolescentes são mortos diariamente (56 mil brasileiros são assassinados anualmente). Aécio pede controlo de fronteiras e garante que menos de 40% dos objectivos de programas destinados a recuperar jovens ligados ao mundo da droga (o programa "é possível vencer") foram atingidos. A inflação é outro dos tópicos sempre evocados pelo candidato tucano.
Dilma refere a experiência positiva da Copa, a nível de segurança, com articulação entre os 12 estados da Federação e Estado Central, defendendo a integração das forças armadas e polícia. E seguiu pela obra feita, procurando mostrar o seu conhecimento do país face a uma suposta ignorância do seu rival ("você tem que se informar melhor!"): "Nós estamos fazendo 9 metro's no país; é a primeira vez que isso sucede; enquanto vocês foram governo, jamais investiram em mobilidade urbana", atacou Dilma, sublinhando: "você está tentando apropriar-se dos meus programas sociais".

Sem comentários:

Enviar um comentário