sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Separador de águas


Se havia espaço para reduções [fiscais], então elas deviam ter recaído no IRS e não no IRC.

António Costa, na Quadratura do Círculo, 16/10/14


P.S: Talvez a intervenção mais cáustica da noite, no senado televisivo, acerca do Orçamento de Estado, tenha sido a de Manuela Ferreira Leite, considerando tratar-se de um documento que "a troika não desdenharia", com diversos entorses legais - entre os desvios ao que a lei prevê estará a ausência de especificação do destino de verbas substantivas remetidas para generalidades -, no qual se vislumbra, por vezes, um tom "panfletário" que estaria bem "num comício partidário", mas não em um articulado desta natureza. Finalmente, "o descalabro do CDS no interior da coligação" fica à vista, no entender da ex-ministra das Finanças.

Sem comentários:

Enviar um comentário