segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Rerum Novarum


Mas a injustiça e a infelicidade, lá isso esquentam-me o sangue nas veias. Hoje, de resto, já tudo passou, nem tu podes calcular...Por exemplo, a famosa Encíclica de Leão XIII, Rerum Novarum, é coisa que vocês lêem hoje tranquilamente sem pestanejar, como um mandamento qualquer da Quaresma. Quando ela apareceu, meu filho, parecia que a Terra tremia debaixo dos nossos pés. Que entusiasmo! Eu era então pároco de Norenfontes, uma terra de mineiros. A simples ideia de que o trabalho não é uma mercadoria sujeita à lei da oferta e da procura, que se não pode especular com os salários, com a vida dos homens como com o trigo, o açúcar ou o café, isto revolvia as consciências, podes crer. Pelo facto de ter exposto, do alto do púlpito, aos meus paroquianos a doutrina da Encíclica, acusaram-me de ser socialista, e os camponeses de princípios fizeram com que eu fosse chamado a Montreuil, caído no desagrado. Lá com o facto de ter caído no desagrado podia eu bem, como calculas. Mas na altura...

Georges Bernanos, Diário de um pároco de aldeia, Paulinas, p.57

Sem comentários:

Enviar um comentário