terça-feira, 18 de abril de 2017

Os alicerces da civilização


O Princípio da Incerteza de 15 Abr 2017 - RTP Play - RTP

Nesta emissão de O princípio da incerteza, Viriato-Soromenho Marques nota como o facto de a Ilíada ter como herói um não grego é bem elucidativo da centralidade do valor verdade (objectiva) como demanda a prosseguir como central na civilização ocidental (e estabelece entre a cultura grega e a egípcia - que a precede - uma clara distinção, neste contexto). Por sua vez, nos escritos bíblicos o pilar da tolerância como fundamental legado aos ocidentais. Para Frederico Lourenço, a epístola aos Romanos, de Paulo conta-se como "uma das maiores obras-primas da humanidade", ainda que a sua Carta (de Paulo) preferida seja aos Gálatas.  O fascínio do classicista por Paulo aumentou exponencialmente com o adentrar no texto, com maior profundidade, para efeitos de tradução, e nele vislumbrou uma beleza que o coloca entre o melhor que se escreveu em grego (mesmo contando com Homero ou Platão). O mergulhar nos textos fundadores da cultura ocidental releva, ainda, para o Professor da Universidade de Coimbra para efeito do mais importante do ponto de vista pessoal (mas também colectivo): o sentido da existência, o que fazer com a vida (?), o que é, simultaneamente, melhor para nós e os outros (?), sendo que se o que os Evangelhos proclamam ainda hoje fosse aplicado "sem dúvida que o mundo estaria muito melhor". A modernidade de um texto nada tem a ver com a data em que foi escrito, adverte Helena Matos que ilustra a importância de saber latim e grego com o facto de apenas uma jornalista ter percebido que o Papa Bento XVI estava a resignar - quando este o estava a comunicar aos cardeais (em latim) -, um dos momentos marcantes, até ao momento, do século que atravessamos. Um excelente programa.


Sem comentários:

Enviar um comentário