segunda-feira, 5 de junho de 2017

A música e a cultura na educação dos jovens



A aptidão musical está no seu máximo no momento do nascimento (da pessoa) e vai declinando até aos 9 anos de idade. Esta idade precoce é quando podemos intervir para manter esses níveis no máximo. Cultivar a abertura. Sem imposição, ou proselitismo, mas para terem acesso a mundos que são seus, mas que muitas vezes lhes são negados. A escola pública devia ter a obrigação de fornecer esta ferramenta, esta literacia, uma gramática para poder fruir: não é dizer "vamos ouvir esta peça magnífica". Há um trabalho de base, anterior, por fazer. A linguagem musical é uma aprendizagem como a língua materna. Não há diferença entre uma criança de 6 anos e um adulto de 60 anos nesta aprendizagem. A sociedade fala muito do valor da arte, mas é mais como enfeite, como bombos para a festa do curso de medicina, ou como introdução a uma conferência. A arte não serve para nada a não ser sentirmos o mundo de outra maneira, termos a consciência do que somos, vivermos uns com os outros. São portas de consciência de si e dos outros. 

Sem comentários:

Enviar um comentário