sexta-feira, 30 de junho de 2017

A política enobrece?


O envolvimento universal na política, em causas do interesse de todos, a procura do bem comum , o transcender do particular e do egoísmo, enobrece o humano, diz um argumento em favor da democracia. É exatamente o contrário que se passa, replica Jason Brennan, em Contra a democracia: para muitos homens e mulheres, o seu envolvimento na política traduz-se no despertar das piores paixões, no alimentar de ódios, das guerras mais mesquinhas. A política, em vez de enobrecer, envilece, provoca. Melhor fora que a maioria se dedicasse á poesia e à escultura, ao futebol e até aos reallity shows. Premissa para ajuizar do enobrecimento ou aviltamento que a política conleva para o humano: de que perspectiva, de que ideia de Homem partimos. De um lado, Mill a pensar no engrandecimento que advirá, com a participação política, para o humano. Do outro, Schumpeter a advertir para o mal que tal participação representará para imensos cidadãos.

Sem comentários:

Enviar um comentário