segunda-feira, 24 de julho de 2017

Universia


Resultado de imagem para maria helena da cruz coelho

E não me demiti, quando o mundo era menos rápido do que hoje, de ir ao cinema, de ler livros, de ouvir música...O mundo, hoje, não nos deixa tempo como deixava. No primeiro ano, quando vim para a Universidade, perdi a bolsa, porque vim de Aveiro, cheguei aqui e queria fazer um curso de dança (de dança não de dançar, mas de saber), queria fazer um curso de cinema para saber como é que se filmava, queria ir ao cinema e discutir os filmes, queria fazer um curso de Doutrina Social da Igreja...e fiz tudo. É evidente que no meio disto tudo, tive média de 13,3 em vez de 13,5. Simplesmente, a Fundação Gulbenkian era de uma imparcialidade como não há nos nossos dias. Compreendia perfeitamente que uma transição poderia fazer com que uma pessoa não atingisse o mesmo valor, renovava a bolsa e só a retirava se, no ano seguinte, não se recuperasse a média.

Maria Helena da Cruz Coelho, primeira mulher a ensinar História na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, primeira mulher a ascender à posição de Professora Catedrática, no Departamento de História, em entrevista a Pedro Olavo SimõesHistória - JN, nº8, Junho 2017, p.79

Sem comentários:

Enviar um comentário