quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Bielsa



O Lille era conhecido em França como uma equipa aborrecida, e por isso não levava gente ao estádio. Não deixa de ser extraordinário que tenha sido, justamente, o clube que contratou agora Bielsa (mas também o Arsenal pré-Wenger era assim). A chegada de "El Loco" gerou inusitada expectativa. 25 mil pessoas assistiram à apresentação frente ao Rennes, o que para os hábitos locais, claro, foi a loucura. Na primeira jornada, o futebol foi bom, bonito, frente ao Nantes de Ranieiri. No final do jogo, quem tenha assistido à conferência de imprensa, percebeu, por certo, como os media franceses e a generalidade do público estão entusiasmados - e quem gosta de futebol também. Bielsa, nestes 15 anos, deixou-nos uma das 4 ou 5 equipas (Barça, Arsenal, Dortmund...) que valeram a pena ver jogar: o Bilbau que encantou Espanha e a Europa (e uma eliminatória mítica com o Manchester United, de Ferguson). Tudo está ainda no início, há inclusive um deslumbramento (que pode gerar grande desilusão nos adeptos e media locais), Bielsa toma decisões pessoais/profissionais desconcertantes, mesmo neste jogo valeu muito o guarda-redes da casa (como Bielsa fez questão de sublinhar), o Lille não tem armas para responder a um PSG, um quinto lugar na Ligue 1 seria bom, mas, sobretudo, os adeptos do jogo bonito já estão sintonizados: Benazi, Luís Araújo, Tiago Mendes. E, a central, titular, até o nosso Edgar Ié. Esperamos vê-los várias vezes durante o ano.

Sem comentários:

Enviar um comentário