sábado, 18 de novembro de 2017

Saltar à corda


O exercício do livro, depois de uma conversa sobre a gratidão pelo existir: "Desenha o que mais gostas da vida". Ainda não lê, ela, e eu pergunto-lhe: "O que há de melhor na vida?". E ela responde-me, sem um segundo de hesitação e, claro, com o tom mais sério do mundo: "saltar à corda!". Era tão bom sermos, antes de termos mil e uma justificações e tretas para tudo. O melhor da vida é saltar à corda, mas nunca o diríamos. Só ela, que ainda não sabe ler. [ou como diz certo ditado: há dois tipos de pessoas que dizem a verdade. Às crianças, educam-nas; aos adultos, colocam-nos em manicómios].

Sem comentários:

Enviar um comentário