domingo, 4 de março de 2018

"Recessão democrática"


Na coluna de opinião com que começa o GPS e que é publicada no Washington Post, Fareed Zakaria deu nota, esta semana, do think tank que avalia a qualidade da democracia no mundo e de como este baixou a pontuação de metade dos países quanto à performance das suas democracias, no que confirmará uma significativa "regressão democrática" a que estamos a assistir. Zakaria apresentou os dados: a Turquia é o país do mundo que mais prende jornalistas, apesar do governo ter sido eleito democraticamente. Nos anos mais recentes, encerrou, pelo menos, 177 agências de informação. No Quénia, os dirigentes máximos do país encerram uma estação de tv por não cumprirem ordens de não cobrir os eventos da oposição. Se na Hungria ou Polónia são conhecidos os casos de publicidade torrencial paga aos media amigos (do Governo) e o desligar da corrente a outras plataformas, também em Israel ou Índia a procura de abafar os media independentes se faz sentir nesta hora. E desde o início do seu mandato, nos EUA, Trump não tem parado de atirar aos media que lhe dão desfavoráveis.

P.S.: os EUA tinham, em 2015, 320 milhões de habitantes, dos quais 43 milhões de imigrantes, ou seja, 13% da população. Os EUA são o país do mundo com mais imigrantes.

Sem comentários:

Enviar um comentário