segunda-feira, 2 de julho de 2018

As escolhas da semana


Poeta, pensador, padre, homem notável de sensibilidade e fineza, um intelectual à flor da pele - isto é, inteiro com o mundo, como um intelectual deve ser - Tolentino de Mendonça foi escolhido por outro homem notável, o Papa Francisco, para Bibliotecário do Vaticano. Parece uma escolha escrita no destino, uma coisa mágica. Um homem do vasto mundo entrando nos segredos do mundo divino, se é que ele existe. Só espero que, dê lá por onde der, o Expresso não perca este seu indispensável colunista. Que o segredo não o engula e não se encerre sobre ele. 

Miguel Sousa Tavares, Expresso, 30-06-2018, p.8.

P.S.: Na análise que escreveu no Publico, António Marujo não deixou de identificar dois desafios que esta escolha encerra para a Igreja Portuguesa: a transição geracional, acabada de operar, na Faculdade de Teologia, da UCP, com a nomeação de Tolentino, como Diretor, há poucas semanas, fica agora por preencher (e em chave da abertura que aquela escolha indicava também) e será muito importante, por outro lado, que as pontes que José Tolentino de Mendonça construíra com sectores da Cultura não se percam (mesmo se a sua singularidade não encontre facilmente perfil próximo).

Sem comentários:

Enviar um comentário