quinta-feira, 5 de julho de 2018

Política (III)


Talvez mais surpreendente, para muitos, a filiação em Saint-Simon do tecnocratismo (na medida em que o tecnocratismo tende a remeter para uma dimensão apolítica):


O saint-simonismo foi a primeira ideologia sistemática economicista, ao proclamar que o fim do poder político deve ser não o governo das pessoas mas a administração das coisas, apresentando uma utopia científico-cooperativa que é o ponto de referência do moderno tecnocratismo.

Jaime Nogueira Pinto, A direita e as direitas, Bertrand, Lisboa, 2018, pp.120-121.


P.S.: Outra associação que outros tantos não teriam por óbvia: "É curioso como as críticas dos pensadores católicos franceses do séc.XIX a um progresso que arrastou a desumanização e a destruição de laços de solidariedade, comunidade e vizinhança, que caracterizavam o Antigo Regime (com a sua contrapartida de servidões e imobilismo) coincidem com as dos socialistas românticos e utópicos. E como a hostilidade à civilização industrial foi comum a reaccionários e revolucionários extremos" (p.103).

Menos provável ainda, porventura, "as diatribes de Ezra Pound contra a usura" (p.104)

Sem comentários:

Enviar um comentário